Quarto Século XVII

Este espaço procura recriar o ambiente decorativo de um quarto de dormir ao gosto da segunda metade do século XVII, sendo marcado por peças de mobiliário em madeira de pau-santo com rico trabalho torneado, típico do Barroco nacional. Os dois leitos (um de dossel) sobressaem pela abundância dos elementos torneados que decoram os espaldares das cabeceiras, identificando-se pequenas peças fixadas verticalmente nos dois sentidos, conhecidas por “bilros”, semelhantes às utilizadas nas rendas realizadas no norte do país. A densidade da decoração quase faz passar despercebida a cruz de Cristo que se acha entalhada em ambos os espaldares, símbolo religioso que surge entalhada em ambos os espaldares, símbolo religioso que surge com frequência nos leitos deste período. Um curioso berço segue idêntica gramática decorativa, sendo dotado de um sistema que permitia o movimento de embalar. À direita, um contador Indo-português com decoração geométrica embutida e pernas figurando divindades hindus revela a atracção pelo exotismo do mobiliário que então chegava do Oriente. De influência oriental, é o tapete de Arraiolos bordado a lã, em ponto miúdo, sobre linho, característica dos tapetes seiscentistas. Consta que terá sido justamente esta peça a primeira adquirida por Ricardo do Espírito Santo Silva, ainda adolescente. 

Partilhe
Quarto Século XVII