As oficinas – A arte de saber-fazer

A mão-de-obra especializada e criativa existente nas oficinas faz parte de um património imaterial português de origem secular que lentamente vai desaparecendo mas que Fundação mantém vivo e tem sabido transmitir ao longo dos anos.

Madeiras

Desde a preparação, a escolha e selecção das diferentes e muito variadas madeiras, incluíndo algumas exóticas, passando pela execução do molde e culminando na feitura final da peça e o seu cuidadoso acabamento, as oficinas de madeiras respondem com uma mestria única a todas as fases do processo de criação de uma obra nova de mobiliário ou de restauro de uma obra antiga.

Embutidos, Empalhamento, Marcenaria, Polimento, Serração Talha

Metais

O trabalho dos metais começa pela sua fundição seja em latão, bronze ou prata, e passa por várias fases e técnicas até à obra final que pode adquirir as mais variadas formas e ser destinada a diversíssimas e utilizações.

Ao lado do trabalho rigoroso de serralharia e do minuncioso e requintado da cinzelagem, vê-se na latoaria o recurso a técnicas ancestrais com a utilização de ferramentas de longa tradição. E, coroando de beleza algumas obras a folha de ouro fino, produzida pelo Batedor de Ouro – oficina única no contexto mundial.

Batedor de Ouro, Cinzelagem, Fundição, Latoaria Serralharia

Encadernação e Decoração de Livros

Nesta oficina “de outros tempos” o tratamento dado ao papel e ao livro é de grande excelência e de rara beleza. Desde a encadernação com sedas e peles várias e seleccionadas, à realização do requintado papel marmoreado e a minuciosa decoração a ouro fino, utilizando os mais artesanais métodos e motivos decorativos, os livros são obras de arte que têm aqui um tratamento muito especial, uma marca distintiva da arte de saber-fazer nesta Fundação.

Encadernação

Pintura Decorativa e Douramento

Trabalhos de pintura e de douramento incorporados em peças de mobiliário, em paredes e tectos pintados, ou em outros suportes, são realizados nesta oficina que produz não só novas obras como complementa o trabalho de conservação e restauro do Laboratório.

Os processos de douramento a ouro fino brunido e o pratear com prata fina, são hoje verdadeiras raridades com grande importância no conjunto do saber-fazer das artes tradicionais portuguesas.

Douramento Pintura decorativa

Passamanaria, Têxteis e Estofador

A oficina de passamanaria executa todo o tipo de adornos como franjas, galões, cordões ou borlas (entre tantos outros) com fios de seda, fioco, ouro, prata, bronze, algodão, etc. A mais-valia da qualidade de execução das peças de passamanaria é que elas dão, para lá da beleza cenográfica, coesão a determinado projecto, atribuindo-lhe forma, estrutura e, muitas vezes, profundidade a determinada divisão.

A oficina de têxteis, uma das mais antigas, cria com grande mestria tapetes de Arraiolos novos com lãs tingidas à moda antiga cumprindo também uma outra missão da Fundação: a de conservação e restauro de outros têxteis, tais como bordados e tapetes orientais – peças patrimoniais ou de coleccionadores.

Estofo, Têxteis Passamanaria

Gabinete de Desenho

A par das oficinas e como seu complemento essencial o desenho funciona como suporte e orientação para a execução de moldes de obras novas ou para reprodução de modelos já existentes.

O desenho é feito com grande mestria e em escala real, tanto no seu todo como em pormenores decorativos e construtivos, incluindo ferragens, embutidos e talha para realçar o relevo dos ornamentos. Feito a lápis, o desenho é posteriormente digitalizado para mais facilmente ser salvaguardado e arquivado.

Oficina de Conservação e Restauro

Em complemento com as demais, a oficina de restauro coordena rigorosos trabalhos de os profissionais da Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva a executar intervenções no património artístico nacional e internacional, ou dedicando a sua atenção a trabalhos executados com a mesma mestria na recuperação de património móvel particular.

O conjunto de técnicos especializados e as novas tecnologias associados ao grande conhecimento das técnicas ancestrais fazem desta actividade uma referência nacional e internacional.